Do gerenciador de Wi-Fi à experiência personalizada: a tecnologia que o viajante 4.0 exige

Gerenciador de Wi-Fi, realidade virtual, experiência personalizada e reconhecimento facial. Metade desses termos parece algo saído de uma ficção-científica, mas, na verdade, são termos comuns envolvendo o Turismo do Século XXI.

Atualmente, o viajante que se hospeda em hotéis ou busca atividades em destinos turísticos não é o mesmo viajante do começo do Século ou da década de 90.

Não é à toa que o público que viaja atualmente é chamado de viajante 4.0, por conter um hábito de consumo e exigências diferentes.

Considerando o crescimento de buscas pelo Brasil na Internet, é importante que todas as empresas envolvidas na atividade turística saibam o que o viajante 4.0 exige em suas viagens para se adaptar e fechar mais negócios.

Portanto, siga a leitura para saber como adaptar o seu negócio ao viajante do presente e do futuro!

O gerenciador de Wi-Fi é uma realidade importante para os hotéis

Uma das maiores exigências do viajante 4.0 é a conexão constante e de qualidade com a Internet, especialmente quando viaja de um país para outro, quando a conexão via 4G é escassa.

Por causa disso, os hotéis se tornaram grandes hubs conectados para os turistas. É ali que eles podem checar e-mails, conversar com os familiares, agendar atrações e pesquisar por bons restaurantes próximos.

Isso significa que um hóspede que não tenha uma boa conexão deixará um comentário negativo nos agregadores de hotéis, o que afastará outros viajantes daquele local.

Uma boa maneira de garantir Internet de qualidade no hotel é com o gerenciador de Wi-Fi. Trata-se de um software que faz a gestão adequada da rede Wi-Fi do lugar, garantindo uma boa conexão para todos.

Atualmente, a Nonius, uma empresa portuguesa especializada em tecnologia para hotéis, servindo empresas do mundo todo, incluindo nas Américas, África, Oriente Médio e Europa, apresenta o gerenciador de Wi-Fi feito especificamente para o sector hoteleiro.

O viajante 4.0 quer uma experiência personalizada

Já se foram os dias em que as agências de turismo podiam montar um pacote básico de viagem para algum destino e simplesmente vendê-lo para todos os seus clientes, que teriam a mesma experiência.

Hoje em dia, o viajante 4.0 não quer mais uma experiência básica, feita sob padrão para todos. Ele quer uma viagem única, com experiências personalizadas para o seu gosto.

Por causa disso, é importante que as agências de viagens possam aumentar o seu conhecimento sobre os destinos para montar pacotes únicos para os seus consumidores, com pontos turísticos fora dos grandes centros e que tenham atrações exclusivas para cada viajante.

O viajante 4.0 faz muitas buscas online antes de viajar

Segundo o Google, um viajante padrão atual faz, em média, 34 buscas, passa por 380 sites e vê 5 vídeos online durante os 2 meses de planejamento da sua viagem, com foco especial no uso de dispositivos móveis nesse planejamento.

Por isso, as empresas de turismo precisam investir bastante em recursos tecnológicos e em estratégias de marketing  para ganhar destaque na Internet e serem encontradas por esses pesquisas, consultas e vídeos.

Isso significa investir em estratégias de SEO, parcerias com influenciadores e criação de autoridade online para obter mais destaque na Internet, já que essa é a principal fonte de negócios com o turista 4.0.

Além disso, esse fato reforça a necessidade de um bom gerenciador de Wi-Fi, pois as buscas continuam mesmo durante a viagem, especialmente para encontrar restaurantes e atividades próximas ao hotel.

O viajante 4.0 quer tecnologias que facilitem os processos burocráticos

A experiência de viajar está ficando cada vez mais otimizada de momentos de prazer para o viajante. Hoje em dia, os roteiros montados estão cada vez mais cheios e há menos tempo para processos burocráticos, especialmente em destinos mais movimentados.

O viajante 4.0 não quer perder tempo com filas no check-in de hotel ou em atividades que foram reservadas com horário.

Isso significa que hotéis e outros estabelecimentos turísticos precisam investir em tecnologias que diminuam o tempo gasto em atividades burocráticas. Uma das principais tecnologias nesse sentido é o reconhecimento facial e biométrico, que permite inclusive que os clientes possam fazer check-in sozinhos em hotéis.

O turismo 4.0 está cada vez mais ligado com as redes sociais

Uma das características do viajante 4.0 é que ele nunca está sozinho, mesmo que esteja em um parque natural isolado de tudo. Ele sempre está com um celular no bolso, a uma live de distância dos seus seguidores nas redes sociais.

É essencial, portanto, que as empresas se preparem para o fato do viajante 4.0 querer cada vez mais integrar a sua viagem às suas redes sociais.

Isso reforça a necessidade do gerenciador de Wi-Fi para conexões boas o suficiente para lives e posts no hotel, além de montar pacotes com atividades turísticas customizadas para o Instagram dos viajantes.

O viajante 4.0 busca por novas formas de pagamento

Uma das grandes tendências do mercado de turismo 4.0 é a busca por mais conveniência para os viajantes. Hoje em dia, não dá mais para esperar que o turista carregue muito dinheiro no bolso para pagar o hotel, restaurante e outros.

Por isso, as empresas que prestam serviços para os viajantes 4.0 precisam inovar e buscar por novas formas de pagamento, de modo a cobrar online, em um sistema moderno, em nuvem e com muitas facilidades para todos.

Assim, vale a pena pesquisar pelos melhores métodos de pagamento para atender os turistas com maior facilidade, sem perder nenhum cliente ou oportunidade por ainda estar no século passado em termos de sistema financeiro.

E aí, aprendeu como agradar o viajante 4.0 no Século XXI? Então deixe um comentário com a sua opinião sobre as transformações digitais do setor!

webinar o que é marketing de influenciadoresPowered by Rock Convert

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.