Fraudes na internet

Fraudes na internet: conheça os 5 tipos mais comuns e aprenda a se defender

De acordo com a pesquisa “Perfil de compra em 2019”, elaborada pela Social Miner em parceria com a Opinion Box, quase 20% dos brasileiros ainda não fazem compras online. E, quando essas pessoas foram questionadas sobre os motivos que as afastam das lojas virtuais, quase metade delas (46,3%) mencionou o medo de fraudes na internet.

Esses dados soam como alerta para quem atua no setor de lojas virtuais, marketplaces e operações omnichannel. Para atrair esses consumidores, é fundamental se proteger contra fraudes no e-commerce e mostrar que a compra online pode ser tão segura quanto em uma loja física.

E, para combater um inimigo, você precisa conhecê-lo. Por isso, nesse post, falaremos sobre os 5 tipos de fraudes na internet que mais afugentam potenciais compradores:

  1. Fraude de cartão de crédito
  2. Fraude amiga
  3. Violação de senha
  4. Autofraude
  5. Phishing

Além disso, no final deste artigo, você encontrará dicas sobre como evitar fraudes na internet para aplicá-las em seu negócio e torná-lo mais seguro para seus clientes. Boa leitura!

Veja os 5 tipos mais comuns de fraudes na internet

O receio de fazer compras online de uma fatia considerável da população não pode ser considerado injustificado. Apenas no período entre agosto de 2018 e agosto de 2109, mais de 12 milhões de pessoas foram vítimas de algum golpe na internet, segundo dados da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Mas como evitar fraudes na internet e defender seu negócio online e os dados dos seus clientes dos ataques dos criminosos que atuam no ambiente virtual? O primeiro passo é saber quais são os tipos de golpes mais comuns no e-commerce.

1. Fraude de cartão de crédito

Essa modalidade de roubo de identidade é o golpe mais comum no ambiente virtual. Nesse caso, o fraudador usa os dados de um cartão de crédito, que ele roubou física ou virtualmente, para fazer compras online. E o proprietário do cartão só vai perceber o crime quando a fatura chegar.

Apesar de danosa para ambos os lados, o dono da loja é o mais prejudicado por esse tipo de fraude. Enquanto os donos dos cartões normalmente conseguem o estorno com as operadoras, o lojista pode ser informado da contravenção apenas depois de ter despachado o produto e terá que arcar com dois prejuízos: perder um produto e não receber o pagamento.

2. Fraude amiga

Esse tipo de golpe é bastante similar à fraude de cartão de crédito. A diferença aqui é que não será um hacker que vai roubar os dados financeiros do cliente, mas um amigo ou familiar agindo com má-fé.

Assim como no golpe do cartão, a vítima só se dará conta da fraude quando receber a fatura e pedirá o estorno sem nem imaginar que quem cometeu a contravenção foi uma pessoa próxima. E, assim como no caso anterior, o e-commerce assume o prejuízo do chargeback por ser responsável por garantir que o cliente era quem ele disse ser no momento da transação.

3. Violação de senha

O cartão de crédito não é o único alvo dos fraudadores. Há hackers que se dedicam a descobrir as senhas de usuários de lojas virtuais e, em posse delas, alteram o endereço de entrega para receber o produto no lugar do verdadeiro comprador. Além disso, também podem fazer novas compras antes que o dono do site perceba a fraude.

Esse é outro tipo de contravenção que afeta tanto o cliente quanto o e-commerce porque também pode demorar a ser constatada. Enquanto o primeiro não recebe sua compra, o segundo será obrigado a devolver o valor ou enviar um novo produto ao comprador.

4. Autofraude

Aqui o fraudador é o próprio cliente e a vítima é a loja virtual. Nesse tipo de golpe, o usuário encomenda um produto normalmente e, dentro do prazo de 180 dias previsto pelo Código do Consumidor, liga para sua operadora de cartão de crédito para contestar o débito na fatura alegando que não reconhece a compra.

Posteriormente, o golpista pode ser facilmente identificado e impedido de fazer novas compras. Mas, até isso acontecer, ele já terá recebido o produto e o dono do e-commerce terá que bancar o prejuízo.

5. Phishing

Esse método é um dos mais elaborados, uma vez que o fraudador cria um e-commerce falso, simulando uma loja virtual que realmente existe, para roubar os dados de usuários. Normalmente, o cliente recebe um e-mail falso solicitando a confirmação de algumas informações pessoais e um link que o direciona para o site falso.

Com o mesmo formato e identidade visual do site original, o cliente pensa que está no e-commerce que conhece e acaba fornecendo seus dados pessoais e financeiros. Após obter essas informações, os contraventores podem cometer várias outra irregularidades, como compras indevidas e transações bancárias não autorizadas.

Como seu negócio online pode evitar fraudes na internet?

Após conhecer todos esse tipos de fraudes, é mais fácil entender porque muita gente ainda se sente insegura na hora de fazer compras online. Cabe então aos donos de e-commerces investir em ferramentas para inibir os golpistas e proteger seu negócio e seus clientes.

No vídeo abaixo, do canal E-Commerce Brasil, o gerente de Tecnologia da Livraria Cultura, Vitor Sena, mostra algumas técnicas para evitar fraudes e não abalar a reputação e a segurança do seu negócio:

Além disso, em um post anterior sobre fraudes no e-commerce no Brasil, falamos de algumas medidas que transformam sua loja virtual ou marketplace em um ambiente seguro, proporcionando mais confiança aos consumidores e gerando mais lucro para sua empresa:

  • Implantação de sistema antifraude;
  • Criação de histórico de fraudes com identificação de recorrências;
  • Monitoramento de compras contínuas em um mesmo dia;
  • Sistema especializado em análise de risco com foco na prevenção;
  • Utilização de certificação de segurança;
  • Automação de processos de pagamento.

Como a iugu pode ajudar seu negócio online?

Falando especificamente do último item, vale lembrar que, além de mais segurança para suas operações, as ferramentas de pagamento automáticas, como os gateways, também aumentam a produtividade do seu negócio e turbinam suas vendas. E essa é a especialidade da iugu.

Além da expertise de quem atua no mercado há mais de sete anos e movimenta mais de R$ 6 bilhões ao ano, nossa plataforma oferece:

  • API robusta e intuitiva para ajudar na gestão de todos os processos financeiros do seu negócio;
  • Ferramentas personalizadas para lojas virtuais, marketplaces e vendas por aplicativos;
  • Sistema de cobrança recorrente com diferentes meios de pagamentos digitais seguros;
  • Soluções para cobranças avulsas e modelos de marketplace para você acompanhar todo o processo de compra e garantir o recebimento.

Com todas essas funcionalidades, a iugu já trabalha com empresas como Contazul, Nibo e Doghero, entre outras, e tem 98% de taxa de satisfação dos clientes.

Para saber mais sobre a plataforma de pagamento online mais completa do Brasil, basta clicar aqui para conversar com um de nossos especialistas.

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.