Como funciona o pagamento em cartão em um negócio recorrente?

webserie Economia da recorrênciaPowered by Rock Convert

O pagamento via cartão de crédito é um dos meios mais utilizados para quem deseja adquirir produtos ou serviços em um negócio recorrente. As compras online são mais ágeis, visto que a aprovação das operadoras é mais rápida.

As facilidades de uso do cartão de crédito vão ao encontro do comportamento de um novo consumidor, que não deseja muitas burocracias para realizar suas compras de forma contínua. Por isso, é tão importante diversificar o modo de atendimento.

Com este post, vamos falar do cenário das vendas por cartão de crédito em um negócio recorrente e apresentar as vantagens de oferecer o meio de pagamento para imprimir maior sustentabilidade ao negócio e permanência no mercado!

O que é pagamento recorrente?

É um modelo de negócio que consiste em uma relação prolongada e duradoura entre o consumidor e o fornecedor de produtos ou serviços. Os pagamentos mensais são realizados depois da contratação por assinatura de uma empresa para fornecer produtos ou prestar um serviço.

Depois de encontrar o que precisa e concordar com os termos estabelecidos no contrato, será momento de escolher o meio de pagamento para cobrança recorrente. O pagamento poderá ser efetivado por boleto bancário, débito em conta ou cartão de crédito, sendo o último o mais popular na atualidade.

O serviço será liberado ou os produtos enviados tão logo o fornecedor identifique o pagamento. O modelo de contrato pode ser quinzenal, mensal, semestral ou até anual — ficará a critério do consumidor o prazo de fornecimento conforme as regras da empresa.

Qual a diferença entre pagamento recorrente e parcelamento?

A recorrência é uma cobrança contínua e não um parcelamento em que o valor é dividido em partes iguais e pago de uma só vez. O pagamento recorrente oferece a oportunidade de o cliente alterar o tipo de contrato e incluir nos serviços ou produtos, por exemplo.

O que é a cobrança recorrente com cartão de crédito?

Ao contratar um determinado pacote de serviços ou kit de produtos, o consumidor estabelece com a empresa fornecedora um vínculo por assinatura. Para validar sua compra, será preciso determinar o meio de pagamento recorrente.

Se a opção for o cartão de crédito, os dados serão solicitados e o consumidor autorizará a cobrança mensal, ou seja, por recorrência. Isso quer dizer que todos os meses o valor será debitado na fatura do cartão na data escolhida pelo cliente.

No modelo recorrente, o cartão de crédito poderá ser substituído, temporariamente, por outro meio de pagamento. É o que acontece muito em casos de não haver limite suficiente ou alguma troca de operadora.

Caso a empresa não detecte o pagamento, por falta de limite do cartão, fraude ou reprovação, por qualquer motivo, da operadora, o fornecimento será suspenso até que a situação seja regularizada ou o cliente apresente outro meio de pagamento.

Principais bandeiras

É importante frisar que bandeira e operadora de cartão de crédito são coisas distintas. É comum as pessoas confundirem, mas as duas atuam juntas. A operadora é responsável pela gestão e administração do cartão e a bandeira pela operacionalização do processo de compra e venda.

É a operadora que emite e envia fatura para o cliente depois de fazer, ao longo do mês, a conexão entre o cliente e os principais bancos. A operadora detém o direito de gerenciamento da bandeira e dos estabelecimentos onde o cartão de crédito é aceito.

Conheça as bandeiras mais utilizadas no mercado!

guia completo do pagamento recorrentePowered by Rock Convert
guia comleto de nota fiscalPowered by Rock Convert

Visa

Uma das mais antigas bandeiras de cartão de crédito foi criada nos EUA na década de 50 e sofreu alterações ao longo dos anos até se tornar Visa Inc., em 2007, e atender a mais de 200 países.

A bandeira opera no Brasil desde 1981, em parceria com o Banco Bradesco, e desde então se consolidou no mercado. Foi a primeira operadora a oferecer cartões com chip, no modo corporativo e também na versão Visa Electron, como débito.

MasterCard

A americana Mastercard surgiu em 1976 e se associou ao Banco Nacional do México, ao Eurocard e a instituições financeiras na Ásia, África e, por fim, América Latina nos anos 80.

São cerca de 210 países em que a bandeira é aceita, pois ela mantém parceria mundial com mais de 25 mil instituições financeiras para facilitar a utilização dos usuários e fomentar o mercado.  

Elo

Sabia que a Elo é uma marca brasileira? Os Bancos Bradesco, Caixa Econômica e Banco do Brasil se uniram a marcas importantes como Discover e Diners Club para que a bandeira fosse aceita em 185 países e 35 milhões de estabelecimentos.

American Express

Mais dois bancos brasileiros — Bradesco e Banco do Brasil — estão por trás dessa bandeira. Ela é americana e seleciona criteriosamente seus clientes. O público é quem tem renda superior e poder elevado de compras.

No Brasil, o número de estabelecimentos que aceita a bandeira beira o meio milhão e mais uma média de treze milhões ao redor do mundo. Também conhecido como Amex, se popularizou no Brasil depois de uma parceria da bandeira com a Cielo estabelecida em 2010.

Discover Network

Embora não seja uma bandeira disponibilizada no Brasil, quem tem Elo, por exemplo, pode ser beneficiado pela sua existência. É o Discover que permite, por meio de parceria, que a bandeira brasileira tenha maior alcance no exterior.

Onde a bandeira americana é aceita, normalmente, a Elo também será. Vale pensar que o negócio recorrente pode alcançar níveis internacionais, o que exigirá parcerias como essas.

O uso do cartão para fidelização

A segurança do uso do cartão de crédito atrelada às facilidades desse meio de pagamento pode aumentar o potencial de fidelização. Clientes satisfeitos, que se sentem seguros e beneficiados pelo fornecedor, tendem a prolongar a parceria.

Redução da inadimplência

A inadimplência é outro fator que pode melhorar com o uso do cartão de crédito. Como a cobrança é recorrente e automática, será mais difícil que um cliente tenha um histórico longo de débitos em aberto.

Pode ser que a indisponibilidade de limite cause um desconforto momentâneo, mas é fato que a escolha do cartão de crédito beneficia ambas as partes. De um lado, o cliente, que poderá pagar pelo serviço recorrente sem muitas burocracias, e do outro a empresa, que detém maior controle sobre o fluxo de pagamentos.

O negócio recorrente se tornou cada vez mais popular e dinâmico nos últimos tempos. A inovação tecnológica e as mudanças no comportamento do consumidor assumiram um papel de destaque e promoveram mais vendas online.

Considere as informações deste post para implementar esse meio de pagamento na empresa e abrir vantagem competitiva — a estabilidade da gestão financeira está em controlar melhor os pagamentos de clientes, e o cartão de crédito é uma excelente alternativa para conquistar o objetivo.

Se você gostou do conteúdo, que tal deixar um comentário no post e dividir com a gente e com nossos leitores sua opinião sobre o assunto? Suas contribuições serão muito bem-vindas!

banner aprenda a automatizar as vendas online com a api da iuguPowered by Rock Convert

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.