Receba conteúdos e novidades da iugu

Identificar os erros na gestão financeira de PME é o primeiro passo para desenvolver ações estratégicas visando à melhora no desempenho do negócio. Nesse sentido, elaboramos este post com os oito erros mais comuns na gestão e dicas práticas de como evitá-los.

Investir em um gerenciamento financeiro significa traçar ações que busquem o crescimento salutar do negócio, baseado em ações estratégicas e tecnicamente fundamentadas.

Uma PME que não investe em organização e planejamento tem poucas chances de crescer e se desenvolver em um mercado que é altamente competitivo. Por isso é tão significativo estar atento à necessidade de uma gestão eficiente.

Confira, a seguir, os erros mais comuns, identifique se você está cometendo algum deles e descubra como mudar os rumos do seu negócio!

1. Ausência de orçamento

Esse é, sem dúvida, o primeiro dos erros na gestão financeira de PME. Empresas sem um plano orçamentário traçado não têm elementos suficientes para gerir e planejar o seu negócio.

É necessário saber quais serão os gastos (mesmo que estimados) com pessoal, despesas administrativas, produção, manutenção, etc. Essas informações são a base para o desenvolvimento de qualquer estratégia e para a tomada de decisões importantes relativas ao negócio.

2. Falta de capital de giro

O capital de giro é o montante necessário para que a empresa se mantenha em pleno funcionamento, levando em consideração as despesas e o ciclo do negócio. Sem o orçamento que citamos anteriormente, você não tem elementos que permitam calcular o capital de giro necessário para a sua empresa.

O erro das PMES está em não ter um valor previamente estabelecido como capital de giro. Isso pode gerar, em um determinado momento, dificuldade na continuidade da operação, principalmente em períodos em que houver queda nas vendas ou inadimplência, por exemplo.

Estipular e manter um capital de giro permite que o negócio funcione mesmo em situações de crise. Esse fator é extremamente importante para a segurança e a garantia de um desenvolvimento mais sustentável para o negócio.

3. Lapsos no controle de recebimentos

Outro erro comum dos pequenos empresários é a falta de controle nos recebimentos. Para operar um negócio, é importante que o gestor saiba quanto recebe, qual produto vende mais, quais são os seus clientes, quanto cada um destes rende, etc.

Nesse contexto, os recebimentos devem ser controlados de forma adequada, já que trazem informações reais sobre o desempenho da empresa.

Para aqueles empresários que encontram dificuldades na gestão de recebimentos, a dica é investir em um sistema automatizado/software específico para gestão financeira. Esse tipo de sistema resolve o problema facilmente!

4. Inexistência de estimativa de despesas fixas

Assim como os lapsos no controle de recebimentos, outro erro identificado especialmente nas PMEs é a ausência de uma estimativa de despesas fixas. Essa ação pode ser desenvolvida diretamente na elaboração do orçamento, todavia, como muitas empresas não têm orçamento, elas também acabam pecando na hora de estimar as despesas fixas.

Para auxiliar nessa etapa, o empresário deve colocar no papel informações como: quais são as despesas fixas da empresa; qual é a média de gasto mensal com cada uma delas; há perspectiva de novas despesas nos próximos meses; quais?

Para executar uma gestão financeira minimamente adequada, é preciso saber quais são as despesas fixas necessárias para a continuidade do negócio. Gastos com luz, água, telefone, internet, aluguel e pessoal são alguns exemplos de despesas que devem ser conhecidas.

5. Mistura de contas pessoais com contas empresariais

Esse é um erro clássico! Muito embora já seja um assunto "batido", ainda é comum encontrar gestores de PMEs que misturam contas pessoais com as de empresa.

Muitos empresários acabam misturando tudo, e isso gera muito mais dificuldade de gerir o negócio de forma adequada, o que deixa a segurança da empresa completamente comprometida.

A dica para evitar problemas como esse é separar as contas e lembrar-se de que pessoa física é uma coisa e pessoa jurídica é outra!

6. Comunicação ineficiente com fornecedores e clientes

Você deve estar perguntando-se onde a comunicação com fornecedores e clientes está relacionada com a gestão financeira. Calma que vamos explicar!

A falta de comunicação ou a relação insatisfatória com fornecedores e clientes pode levar à má gestão financeira do negócio, porque é nesse relacionamento que a empresa constrói a possibilidade de negociação por meio da confiança das pessoas que fazem parte dos processos da sua empresa.

O empresário precisa construir boas relações que permitam que as partes envolvidas no negócio tenham confiança nele e na seriedade da empresa.

7. Falta de análise de desempenho

A análise de desempenho é um processo pelo qual o empresário analisa os resultados do negócio e mede o seu desempenho. Sem realizar essa análise, o gestor não consegue entender os processos e suas possíveis deficiências.

Ou seja, sem essas informações, fica impossível traçar estratégias de gerenciamento que visem à melhora nos resultados da empresa.

Dessa forma, a gestão financeira eficiente da PME deve levar em consideração o controle, o planejamento e a análise de todas as movimentações financeiras do negócio. Assim, você terá elementos que permitam estabelecer e alcançar os resultados almejados.

8. Carência de investimentos em tecnologia

Planilhas de Excel e documentos físicos não podem mais ser os integrantes exclusivos da gestão financeira do seu negócio. Muitas empresas ainda se baseiam exclusivamente em ferramentas como essas para gerir e administrar o negócio.

A tecnologia é hoje uma opção que oferece inúmeras ferramentas de gestão que trazem segurança, eficiência e otimização para os processos. Quem não investe em soluções como essas tende a ficar no passado.

Por isso, investir em softwares específicos de gestão financeira, automação de pagamentos e gestão de pagamentos na nuvem são soluções fundamentais para ter maior controle das movimentações financeiras da empresa.

Esses softwares oferecem informações precisas sobre capital de giro, recebimentos, despesas, folha de pagamento, fluxo de caixa, relatórios de vendas, entre tantas outras relevantes.

Além disso, esses sistemas podem ser integrados a outros da empresa, centralizando informações e facilitando a troca entre os setores.

A tecnologia é uma das grandes aliadas da gestão financeira, já que oferece elementos que permitem sanar grande parte dos erros geralmente cometidos pelas pequenas e médias empresas.

Agora que você já sabe como evitar os erros na gestão financeira de PME, que tal aprofundar seu conhecimento sobre finanças? Então, confira este infográfico sobre o futuro dos serviços bancários e descubra como ele pode influenciar o seu negócio.

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio
Painel de controleContato comercialSeja um parceiro
Produto
CobrançasMarketplacePlanos
Informações
DocumentaçãoCentral do desenvolvedorAjuda e suporteBlogStatus do serviço
closefacebook-squarelinkedin-squaretwitterbarsinstagram