Receba conteúdos e novidades da iugu

Os meios de pagamento online estão disseminados pela web. Mas para garantir que eles possam ser replicados em vários locais, é fundamental que a empresa tenha um processo capaz de estruturar uma política de teste de software de pagamento.

Esse processo é fundamental para avaliar se a aplicação tem todos os requisitos necessários para auxiliar o seu cliente a realizar pagamentos com segurança, qualidade e confiabilidade. Identificando possíveis vulnerabilidades, brechas de segurança e erros de alinhamento com regras governamentais, a companhia consegue otimizar a sua ferramenta e garantir que os seus pagamentos realizados não estejam sujeitos a riscos de segurança.

Mas como um teste se software de pagamento pode ser feito com segurança e qualidade? Veja os passos abaixo!

1. Automatize rotinas se possível

A automação tem um grande impacto no teste de sistemas. Ela permite que mais situações sejam simuladas em menor tempo, reduzindo custos e melhorando a capacidade dos desenvolvedores avaliarem se o código-fonte tem falhas capazes de exporem os dados dos usuários ou prejudicar a experiência de uso.

O teste automatizado deve ser aplicado em todas as etapas da criação do sistema de pagamento. O ideal é que ele seja abrangente, simulando vários cenários de uso e replicando técnicas de roubo de informações tradicionais. Isso dará a chance para os profissionais envolvidos na manutenção da solução coletarem dados de qualidade e realizarem modificações precisas e de impacto.

2. Invista na integração de times

A integração de times é uma estratégia que permite ao negócio realizar testes com mais agilidade, menos gargalos e simplicidade. Quando as equipes definem as suas atividades de modo unificado, as chances de um teste ser repetido mais de uma vez são muito menores.

Isso afetará a rotina de testes de várias maneiras. A empresa necessitará de um prazo menor para avaliar a qualidade do sistema de pagamento e, ao mesmo tempo, poderá aproveitar melhor os recursos disponíveis. Consequentemente, a rentabilidade do empreendimento, assim como as verbas disponíveis para investimentos estratégicos, aumentará continuadamente.

3. Avalie problemas de segurança

Esse é um ponto crítico. O teste de software de pagamento deve sempre considerar a segurança de dados.

Como essa aplicação lida com dados de alto valor, como CPF e informações de cartão de crédito, a companhia precisa garantir que não existam brechas de segurança no ambiente corporativo. Portanto, não só insira nos requisitos de segurança práticas modernas e reconhecidas pelo mercado, mas também realize um teste que considere fatores como:

  • a capacidade da ferramenta evitar roubos de dados;
  • a confiabilidade da criptografia aplicada para armazenar informações e proteger as comunicações entre sistemas;
  • o alinhamento dos recursos com as principais regras do mercado.

4. Utilize indicadores de performance

Sempre que uma falha é encontrada durante o teste de software de pagamento, mudanças são realizadas na estrutura do código-fonte. Mas como avaliar se as estratégias aplicadas no desenvolvimento de sistemas estão gerando impactos reais na usabilidade da aplicação?

Uma maneira simples é implementar métricas de desempenho. Com o uso de mecanismos de avaliação de qualidade, o desenvolvedor consegue identificar se suas práticas e medidas implementadas para desenvolver e otimizar o sistema de pagamento são realmente inteligentes.

Portanto, sempre utilize métricas para avaliar o impacto que os testes têm na otimização do sistema de pagamento. Avalie o número de bugs e brechas de segurança existentes e como eles reduziram a longo prazo. Assim, se algum erro ocorrer, a empresa poderá verificar se a falha foi corrigida com qualidade e replicar boas práticas facilmente.

5. Faça testes contínuos

No dia a dia do uso do sistema de pagamento, novos bugs podem surgir. Ao mesmo tempo, as mudanças que são realizadas a longo prazo, como a criação de novas funcionalidades, contribuem para a aparição de novas brechas.

Portanto, a aplicação de testes de segurança de sistemas de pagamento deve ser realizada mesmo após a distribuição da ferramenta para o seu usuário. Garanta que os profissionais realizem avaliações da qualidade do sistema de maneira contínua, reduzindo as chances de um novo bug, não previsto e identificado no ambiente de desenvolvimento, não seja identificado e solucionado.

6. Avalie logs de uso

Os logs de uso são críticos para auxiliar a empresa a avaliar possíveis problemas não identificados nos primeiros testes. Com eles, o gestor pode identificar rapidamente bugs e problemas a partir do uso feito pelos usuários.

A companhia deve trabalhar os logs de uso com o apoio de ferramentas de análise de dados, como o Big Data e o Business Intelligence. Eles conseguirão cruzar um número maior de registros para auxiliar o desenvolvedor a obter insights sobre como a solução pode ser otimizada e quais problemas são os mais frequentes e, por isso, devem ser priorizados.

7. Tenha em mente o perfil do usuário

Um teste de software de pagamento de qualidade deve ser pensado, entre outros fatores, a partir do perfil de uso da ferramenta. Conhecer os recursos mais importantes para o usuário e as suas demandas auxilia a empresa a estruturar uma política de avaliação de qualidade mais abrangente e precisa.

Portanto, sempre levante dados sobre como o usuário pretende adotar a ferramenta no seu dia a dia. Assim, a empresa conseguirá rastrear os bugs que afetam a usabilidade com muito mais facilidade.

Os softwares de pagamento fazem parte do fluxo de vendas de várias empresas. Com a possibilidade de realizar negócios pela web e com o apoio de apps mobile, as empresas precisam de meios para processar as suas transações que sejam seguros, eficientes, escaláveis e com alta performance.

Para garantir que isso ocorra, a companhia deve criar um processo de teste de software de pagamento capaz de identificar todas as falhas que possam contribuir negativamente para a eficiência e a usabilidade da aplicação. Por lidar com dados críticos do usuário, essa solução deve estar fundamentada em bases sólidas, que sejam verificáveis e com o menor número de brechas possível. Dessa forma, a empresa conseguirá realizar vendas em meios digitais com alto nível de segurança e performance.

Gostou da nossa dica? Então, entre em contato com a gente e saiba como melhorar os processos de testes de software com os nossos especialistas!

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio
Painel de controleContato comercialSeja um parceiro
Produto
CobrançasMarketplacePlanos
Informações
DocumentaçãoCentral do desenvolvedorAjuda e suporteBlogStatus do serviço
closefacebook-squarelinkedin-squaretwitterbarsinstagram