Guia completo sobre Data Center para empresas

Sua empresa tem um data center próprio? Hoje em dia, com a transformação digital, muitos negócios estão investindo nessa solução de TI. Um conjunto de servidores à disposição da empresa auxilia o gestor a cortar gastos, melhorar a performance operacional de sua equipe e encontrar novas formas de atingir a performance esperada a médio e longo prazos.

Porém, o investimento em um data center – seja virtual ou físico – deve ser feito com o apoio de um bom planejamento. Esse tipo de infraestrutura exige cuidados contínuos para atingir o impacto positivo esperado. Além disso, deve ser moldado a partir das demandas da empresa para reduzir os riscos de prejuízos.

Para ajudá-lo a entender melhor como um data center funciona e quais são os pontos necessários para investir em um, preparamos este post. Continue a leitura e veja o nosso guia completo sobre data centers!

O que você vai ver neste artigo:

  1. O que é data center?
  2. Quais são seus componentes básicos?
  3. Quais são os tipos de data center?
  4. Qual é a diferença entre o data center virtual e local?
  5. Quais são os benefícios que o data center virtual proporciona para as empresas?
  6. Que tipos de tecnologia podem ser utilizados em um data center?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é data center?

O termo data center é utilizado para se referir a uma infraestrutura de TI que reúne um grande número de servidores em um único local. Sua tradução direta é “centro de dados”, e a nomenclatura foi utilizada por serem, tradicionalmente, lugares voltados para armazenar arquivos para acesso remoto. Hoje, porém, o data center já é utilizado para outras aplicações, como a gestão de cloud computing e análise de dados.

Quais são seus componentes básicos?

O data center é composto por diferentes tipos de equipamentos. Em conjunto, eles dão ao usuário o acesso a um alto poder computacional. Veja, a seguir, os elementos básicos dessa infraestrutura!

Servidores

Os servidores são a parte principal de um data center. Eles são equipamentos voltados para a execução de tarefas específicas, ou seja, uma espécie de computador para uso especializado.

Em data centers, é comum que os servidores fiquem acoplados no mesmo lugar. Esse tipo de estrutura é chamado de rack. Nesse caso, os dispositivos recebem uma infraestrutura mínima para seu funcionamento e têm seu gabinete moldado para permitir o armazenamento em escala.

O conjunto de servidores de um data center é feito a partir das demandas do usuário. Há aqueles, por exemplo, que têm maior foco em processamento de dados. Nesse caso, todo o hardware é otimizado para conseguir capturar, analisar e armazenar grandes números de registros sem gargalos.

Já outros servidores têm foco no armazenamento de informações. Nesse caso, a infraestrutura pode ter menos poder computacional. Diante disso, todos os aparelhos estarão otimizados para entregar ao usuário boas taxas de leitura e gravação de arquivos.

Um data center de qualidade tem seus servidores atualizados e otimizados continuamente. Isso garante a manutenção da performance dos aparelhos. Além disso, reduz custos e melhora a vida útil de cada parte dos servidores.

Infraestrutura de energia

Aparelhos computacionais só funcionam com energia elétrica. Mas, no caso dos data centers, essa parte da infraestrutura ganha um cuidado especial. Afinal de contas, problemas na área podem impactar diretamente a disponibilidade dos aparelhos.

A infraestrutura elétrica deve ser capaz de manter todos os dispositivos ligados enquanto houver demanda operacional. Além disso, é importante que ela seja escalável para aguentar picos de uso. Outro ponto importante é a qualidade do sinal elétrico, que precisa ser modulado para reduzir problemas causados por falhas na distribuição de energia para o data center.

Medidas preventivas também são adotadas para mitigar riscos relacionados ao fornecimento de energia elétrica. O negócio deve ter sempre uma infraestrutura secundária, composta por no-breaks e geradores de energia independentes. Desse modo, se houver uma interrupção na energia da rede elétrica que atende ao local, o data center poderá manter-se ativo até que o fornecimento seja restaurado.

O cálculo do porte da rede de energia elétrica deve ser feito considerando, também, os equipamentos secundários do data center. Isso inclui – mas não se limita – a itens como:

  • ferramentas de rede;
  • dispositivos de iluminação;
  • sistemas de vídeo;
  • ferramentas de segurança e controle de acesso.

Para tornar o data center mais sustentável, tem sido comum o investimento em soluções de energia renovável. Empresas podem localizar, por exemplo, seus servidores em locais que têm fornecimento de energia de fontes limpas. Além disso, para cortar gastos, adotam a energia fotovoltaica ou eólica para diminuir o impacto ambiental da infraestrutura.

Refrigeração

Um dos fatores que podem causar um impacto direto na performance de qualquer equipamento de TI é sua temperatura. Muito baixa, ela impede que o aparelho faça operações corretamente. Isso gera falhas na execução de sistemas e no acesso a dados.

Já, quando a temperatura do aparelho sobe acima do seu limite de operação, o dispositivo corre, até mesmo, o risco de apresentar danos em seu hardware. A alta temperatura causa travamentos, reinicialização do sistema e falhas na entrega das informações. Por isso, data centers investem uma grande quantidade de recursos para a gestão da temperatura do local.

O sistema de refrigeração de um data center trabalha continuamente para manter todos os aparelhos dentro da sua temperatura ideal de funcionamento. Em todos os aparelhos e no ambiente, ela é monitorada continuamente para evitar que problemas não sejam encontrados rapidamente.

Em alguns casos, o processo é feito de modo automatizado. Isso agiliza a correção da intensidade da refrigeração e melhora os custos da empresa. Ao mesmo tempo, dá aos times mais foco nas demandas críticas.

Empresas com grandes data centers, muitas vezes, investem em soluções de refrigeração à água para maximizar a habilidade de controlar a temperatura. Junto com um potente sistema de ar-condicionado, isso reduz a temperatura dos aparelhos com mais facilidade. Além disso, diminui os riscos de, em momentos de picos de demanda, gargalos ocorrerem por conta do aquecimento de algum servidor.

Soluções de segurança e controle de acesso

Data centers lidam com um grande número de dados sigilosos. Por isso, eles devem ser otimizados para sempre terem boa segurança de dados. Isso se faz com ferramentas de monitoramento e controle de acesso.

Os mecanismos de controle físico de acesso aos hardwares do data center previnem muitos ataques graves. Além disso, melhoram a identificação do modo como a equipe trabalha. Dessa maneira, o fluxo de operação pode ser otimizado para mitigar problemas.

A gestão da área é feita com um grande apoio da tecnologia. A depender dos recursos da empresa, podem ser empregadas ferramentas de biometria, chips NFC para acesso automatizado ou simplesmente senhas personalizadas para cada usuário. Desse modo, a companhia pode identificar quem entra em cada sala do data center facilmente.

Equipamentos de prevenção e monitoramento de desastres

Um data center não está sujeito a riscos de segurança apenas. Ele também pode ser atingido por falhas que geram danos físicos graves à infraestrutura, como incêndios. Para sua prevenção e mitigação correta, uma política abrangente pode ser adotada.

Ela deve sempre contar com o apoio de novas tecnologias, como a Internet das Coisas, para se tornar mais eficaz. O negócio terá um conjunto de sensores voltados para identificar problemas, como curto circuito, a presença de água no local ou mesmo incêndios. Desse modo, as equipes de mitigação podem ser acionadas rapidamente, reduzindo o impacto que os problemas terão na disponibilidade dos serviços relacionados ao data center.

Quais são os tipos de data center?

Atualmente, existem dois tipos de data center, ambos com características, prós e contras próprios. São eles:

  • o data center virtual, em que a empresa acessa uma infraestrutura de servidores digitais;
  • o data center local, em que o negócio mantém um conjunto de servidores dentro da sua empresa.

Qual é a diferença entre data center virtual e local?

Saber a diferença entre um data center virtual e local é crucial para o sucesso do seu investimento nessa solução. Afinal de contas, essa é uma solução complexa e que afeta profundamente o fluxo de trabalho da empresa. Veja, a seguir, como o data center virtual diferencia-se do local!

Principais características do data center virtual

O data center virtual, como apontamos, é um conjunto de servidores que existem digitalmente em cima de uma infraestrutura real. Isso afeta profundamente o modo como o gestor pode configurar, otimizar e controlar o uso da solução. Ao mesmo tempo, essa configuração torna o modelo de uso mais dinâmico e flexível.

No data center virtual, o gestor pode modificar a infraestrutura disponível rapidamente. Como consequência, ela sempre atenderá às demandas do usuário. Afinal, existindo queda ou picos de demanda, a performance poderá ser modificada rapidamente.

Esse fator gera um impacto direto nos custos operacionais. Eles estarão moldados conforme o perfil de uso da infraestrutura utilizada, e não da infraestrutura disponível. Desse modo, gastos com manutenção e gestão podem cair.

Principais características do data center local

O data center local geralmente está alocado dentro do ambiente operacional da empresa. Isso exige que o negócio tenha um espaço para os dispositivos e uma infraestrutura dedicada para eles. Além disso, a equipe de gestão, terceirizada ou interna, trabalhará diretamente no local.

Esse modelo tem menor flexibilidade quando comparado com o data center virtual. Afinal de contas, qualquer modificação na infraestrutura exigirá que a empresa execute todo o processo de compra de novo hardware. Por isso, o negócio deve ter um planejamento de ponta para evitar situações em que gargalos ocorram em função da falta de hardware.

Os gastos desse modelo, em geral, são maiores do que o de um data center virtual. Além do investimento no espaço físico, a empresa terá que lidar com a infraestrutura local que não for utilizada. Isso pode gerar um aumento de custos que, em alguns casos, é mitigado com a locação do data center para terceiros.

Quais são os benefícios que o data center virtual proporciona para as empresas?

O uso de um data center virtual pode trazer grandes benefícios para uma empresa. Confira os principais impactos a seguir e como eles tornam a companhia mais competitiva!

Redução de gastos

O primeiro ganho que a empresa tem ao investir em um data center virtual é a possibilidade de reduzir custos. Esse tipo de solução de TI torna os gastos com manutenção, atualização de hardware e troca de equipamentos muito mais preciso. Afinal, eles variarão conforme a demanda da empresa em cada período.

Isso gera uma queda rápida nos custos de TI. O negócio não precisará lidar diretamente com os valores investidos na manutenção de infraestrutura que não é utilizada. Além disso, os valores que são dispensados para a troca e atualização de equipamentos são absorvidos por todos os clientes da empresa que fornece o data center virtual.

Independência de hardware

Por ser executado completamente em ambientes digitais, a dependência de um data center virtual com hardware é muito menor. Um único servidor de alta performance pode executar várias instâncias de data centers para diferentes usuários. Tudo isso sem perder performance e disponibilidade.

Economia de espaço

O data center virtual poupa a empresa de ter que alocar um grande espaço para os servidores. Isso gera uma grande melhoria de custos e facilita a gestão dos equipamentos.

A companhia poderá manter todos seus dados em uma única máquina. Gastos com refrigeração, energia e gestão de facilities serão muito menores. Ao mesmo tempo, a troca de peças será facilitada, afinal, a equipe terá que lidar apenas com uma máquina para todo o data center.

O espaço economizado com o data center virtual pode ser aproveitado pela empresa com outras funcionalidades. Investimentos na expansão do negócio, por exemplo, serão facilitados. Todos os times poderão ser realocados para o espaço que normalmente seria reservado para o data center físico.

Acesso a tecnologias mais modernas

Um data center virtual terceirizado permite que a empresa tenha acesso fácil a novas tecnologias. As empresas que trabalham com essa solução promovem a atualização contínua da sua infraestrutura para manter a competitividade. Diante disso, investir na atualização contínua dos equipamentos é algo fundamental.

Para a empresa, isso representará mais competitividade e qualidade na prestação de serviços que dependem da TI. As operações da empresa sempre terão o suporte de soluções modernas e inovadoras. Assim, o time poderá aproveitar melhor os benefícios dos recursos disponíveis e buscar sempre o melhor atendimento possível.

Maior segurança

No data center virtual, a empresa pode direcionar as políticas de segurança com mais agilidade e precisão. Os processos de controle são replicados com alguns cliques para todos os usuários. Juntamente, o monitoramento de bugs e vulnerabilidades pode ser feito com alto nível de centralização.

Já a atualização de sistemas será mais ágil e com menos erros. Uma vez que uma nova versão for validada, a instalação será feita automaticamente em todos os aparelhos. Desse modo, o usuário ficará menos tempo exposto a falhas que possam comprometer sua privacidade.

Isso torna todo o uso de soluções que são hospedadas no data center mais prático e confiável. A empresa poderá integrar as soluções de TI baseadas nessa tecnologia em todas suas operações. Desse modo, o nível de competitividade da companhia será elevado ao máximo possível.

Personalização

Ter tecnologias personalizadas tornou-se algo crucial para várias empresas. Uma infraestrutura de hardware adequada às demandas da empresa, nesse sentido, pode ser a peça-chave para otimizar processos e garantir alta performance sempre. Quando isso ocorre, os times não têm dificuldades para executar um trabalho de qualidade, em que o foco está sempre nas demandas do cliente.

O data center virtual permite que a empresa configure o hardware e o software de cada usuário a partir das demandas existentes. Nenhum detalhe deixará de ficar alinhado com o uso da aplicação. Assim, o aproveitamento dos recursos será sempre elevado.

Todos esses benefícios, em conjunto, permitem à empresa ser mais competitiva. A produtividade crescerá facilmente, uma vez que a equipe terá menos problemas para atender a demandas externas e internas. Além disso, a maior disponibilidade dos sistemas evitará erros e atrasos no fluxo de trabalho, dois fatores que podem causar um grande impacto nos resultados do negócio.

Que tipos de tecnologia podem ser utilizados em um data center

O data center virtual é uma solução de grande flexibilidade, o que permite o seu uso para várias soluções. Veja as principais a seguir!

Cloud storage

O armazenamento em nuvem é um ponto básico para quem busca meios de tornar o seu fluxo de trabalho mais flexível. Ao migrar dados para um ambiente de cloud computing, a empresa tem meios para reduzir os custos relacionados à mobilidade operacional. Da mesma maneira, pode gerar mais integração para sua equipe, mesmo que os times trabalhem em locais diferentes.

Um bom cloud storage age como um mecanismo centralizado para troca de dados entre todos os profissionais da equipe. Por ser feito em um local unificado, permite que as companhias tenham um elevado nível de segurança no seu dia a dia: o nível de controle sobre quem pode acessar, modificar ou criar arquivos será muito maior.

Soluções de processamento de dados

A análise de dados já faz parte dos processos de muitas empresas. O Big Data e o Business Intelligence auxiliam gestores a compreenderem melhor o ambiente operacional e as tendências da sua área. Além disso, reduzem riscos e melhoram o posicionamento da companhia.

Bem executado, portanto, o investimento em ferramentas de análise de dados pode colocar a empresa à frente de seus concorrentes com facilidade. Nesse sentido, um data center virtual é a plataforma perfeita para executar tais ferramentas. Todos os sistemas serão mais escaláveis e com maior disponibilidade, evitando erros no uso dos serviços de análise de informações.

Plataformas de atendimento

O relacionamento com clientes é crucial para manter a empresa competitiva. Boas relações auxiliam gestores a fidelizarem consumidores. Ao mesmo tempo, melhoram o reconhecimento da marca, reduzindo o custo para fazer negócios.

O data center virtual pode ser empregado por negócios que buscam meios de manter uma estratégia de atendimento omnichannel. Chatbots, serviços de atendimento online ou mesmo por telefone poderão ser centralizados em um único ambiente. Assim, os times terão mais agilidade e facilidade para solucionarem os pedidos dos consumidores.

Ferramentas de desenvolvimento

O desenvolvimento de sistemas tornou-se um investimento estratégico para várias empresas que pretendem cortar gastos e melhorar a qualidade de seus serviços. Com softwares personalizados, a companhia pode aproveitar aplicações que se adaptam completamente ao seu perfil. Consequentemente, o retorno sobre o investimento será bem elevado.

Nesse sentido, um data center virtual é a ferramenta ideal para criar soluções próprias. Nele, softwares de desenvolvimento podem ser mantidos em um único local, o que facilita a integração de times. Desse modo, as etapas de teste, criação de código-fonte e distribuição terão mais agilidade, menos erros e maior foco em resultados.

Soluções de gestão integrada

A gestão integrada de empresas é uma tendência em todo o planeta. Com ela, companhias podem cortar gastos, melhorar o foco na resolução de problemas e evitar falhas. O data center virtual é uma ótima plataforma para executar esse tipo de sistema.

Nele, o ERP poderá ser integrado facilmente a todas as aplicações da companhia pela internet. Dessa maneira, o número de dados centralizado na ferramenta de gestão crescerá. Isso reduzirá erros e melhorará a capacidade de a equipe aumentar sua produtividade a médio e longo prazos.

Os avanços da tecnologia dos últimos anos fazem da TI uma das partes mais importantes do dia a dia de qualquer empresa. Hoje, investir na área é um passo básico para reduzir problemas e conseguir atingir bons resultados. Por isso, muitos negócios estão buscando novas alternativas para elevar o nível de competitividade e evitar problemas na prestação de serviços.

Nesse cenário, investir em um data center pode ser uma ótima alternativa para quem precisa otimizar seus processos e, ao mesmo tempo, ter mais agilidade na execução de rotinas. Uma boa infraestrutura de servidores auxilia a empresa a ter mais mobilidade, flexibilidade e segurança operacional. Além disso, amplia o nível de integração das equipes e diminui os gastos operacionais.

Por isso, sempre considere investir em um data center para auxiliar a infraestrutura de TI do seu negócio a ter melhor performance. Adotando esse tipo de infraestrutura, você poderá manter o negócio à frente de concorrentes com mais facilidade. Afinal, a prestação de serviços e o desenvolvimento de produtos terão mais foco nos pedidos do cliente e maior habilidade de atender às demandas do mercado.

Curtiu a nossa dica? Então assine já nossa newsletter para receber os posts do nosso blog em primeira mão!

webinar o que é marketing de influenciadoresPowered by Rock Convert

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.