como reduzir a inadimplência nas empresas

Como reduzir a inadimplência nas empresas: qual é sua taxa aceitável? Veja as melhores práticas

Saber como reduzir a inadimplência nas empresas é uma medida que deve ser adotada por todo gestor de empresa. Afinal, essa prática pode garantir a sobrevivência de seu negócio.

Só para você ter uma ideia, a Serasa Experian revelou que, em março de 2019, a quantidade de pessoas com dívidas atrasadas ou negativadas no Brasil foi de 63 milhões, uma marca recorde de sua série histórica, que começou em 2016. 

como reduzir a inadimplência nas empresas

Crédito: SPC Brasil

Como era de se esperar, esse índice não contribuiu em nada para o crescimento econômico do país. Muito pelo contrário. 

Nesse quadro, as companhias brasileiras também contraíram prejuízos. A sua foi uma delas ou você está com receio de que seja futuramente? Pode ficar mais tranquilo! Lendo esse artigo, você descobrirá como reduzir a inadimplência em seu empresa de maneira assertiva! 

Como reduzir a inadimplência nas empresas: gestão controlada?

Afirmar que não controlar a inadimplência pode ocasionar o fechamento de um negócio tem fundamento. Afinal, de acordo com estudo feito pelo Sebrae, a questão do não pagamento gera mais preocupação entre os empresários do que a concorrência acirrada. 

Além de prejudicar o fluxo de caixa de uma companhia, a inadimplência compromete todo o controle financeiro de uma organização. Isso porque, sem recursos, o gestor enfrenta desafios importantes, como a dificuldade de honrar com seus pagamentos com fornecedores ou ter que recorrer a empréstimos. 

Além de gerar insegurança e preocupação, um índice de inadimplência elevado pode, de maneira simplificada, aumentar os custos e reduzir ganhos. Logo, em termos gerais, pode ocasionar o fracasso de um empreendimento. 

Diante desses fatos, é possível concluir que saber como reduzir a inadimplência de sua empresa  deve ser uma das prioridades.

Como reduzir a inadimplência nas empresas: qual taxa é aceitável?

Segundo dados disponibilizados pelo Banco Central, uma taxa de inadimplência pode ser considerada aceitável se estiver na faixa de 5%. Vale destacar que esse índice se refere aos pagamentos não quitados que superem 90 dias de atraso. 

Nesse quadro é fundamental considerar o segmento de seu negócio. Isso porque é comum que diferentes nichos trabalhem com taxas de inadimplência distintas. Entretanto, ter como base a taxa de 5% pode servir como uma boa referência para você. 

como reduzir a inadimplência nas empresas

Crédito: Freepik 

Leia também:

Como reduzir inadimplência a inadimplência nas empresas: dicas para uma boa gestão

Conheça agora algumas dicas essenciais para realizar uma gestão de inadimplência com sucesso. 

1. Administre os atrasos

Realize uma administração contínua e diária sobre os atrasos. Para isso, é crucial ter organização e foco. Para gerenciar essa questão, é recomendável que seu time registre todos os dados do cliente devedor, como o total da dívida e o tempo de atraso. 

7 livros de gestão financeiraPowered by Rock Convert

Isso pode ser feito por meio de uma planilha. No entanto, para não haver erros de cálculos e nem prejudicar a produtividade de seu time, uma solução inteligente e prática é fazer uso de um bom software que automatize todos esses processos, como o da Iugu. 

2. Diversifique os seus meios de pagamento 

A prática de diversificar seus meios de pagamento configura um chamariz para atrair mais clientes e uma medida preventiva para combater a inadimplência. Nesse contexto, oferecer um sistema de pagamento digital baseado na economia da recorrência pode ser uma ótima alternativa, tanto para a sua empresa, como para o cliente.

Isso porque, por meio dele, é possível oferecer a seus clientes o pagamento via cartão de crédito, que pode ser parcelado em várias parcelas, o que facilita a compra e o pagamento.

Já para o seu negócio, como esse tipo de pagamento acontece de maneira programada e automática, ele não precisa da ação do consumidor para realizá-lo. 

3. Aplique uma política de cobrança 

Uma gestão de inadimplência só é efetiva, de fato, se contar com uma política de cobrança. 

Nesse quadro, é essencial ter um documento que sinalize as medidas a serem tomadas em caso de não pagamento. Uma delas pode ser definir um lembrete que sinalize o vencimento do pagamento. Outra pode ser o telefonema de alguém de seu time de vendas que abordará, com tato, os motivos da dívida.

A política de cobrança também pode contar com medidas mais drásticas, como cortar o fornecimento do serviço e também, caso necessário, aplicar as medidas jurídicas cabíveis.

4. Esteja aberto a negociações

Para não prejudicar o seu negócio nem afetar a sua relação com seus clientes, uma boa prática de gestão de inadimplência é estar aberto a negociações.

Nesse contexto, é crucial avaliar, antes de mais nada, o histórico do cliente. Caso ele tenha o comportamento de bom pagador, é possível propor a ele mais parcelas para que ele quite a dívida. Nessa situação, também é importante aplicar os juros cabíveis.

5. Tente oferecer um acordo

Para não entrar com um processo na justiça, uma atitude que, além de onerosa, causa bastante desconforto, tentar oferecer um acordo para o cliente devedor também é uma boa prática de gestão de inadimplência. 

Nesse contexto, é possível negociar uma troca ou, então, caso perceba que o cliente esteja mesmo com dificuldades, abrir mão de uma parte da dívida, desde que um pagamento imediato de uma parte dela seja realizado. 

6. Automatize seus processos

Ao adotar um sistema integrado que automatize processos, é possível prevenir a formação de dívidas. Isso porque ele conta com uma série de recursos funcionais importantes, como o envio de alerta de vencimento e a programação de avisos posteriores, como a suspensão do serviço e o envio do nome para serviços de proteção de crédito. 

Essa automatização pode representar uma bela solução. Afinal, esse sistema avisa o cliente conforme a situação se agrava, um fator que desencadeia um senso de urgência por parte do devedor e, logo, contribui para a diminuição da inadimplência

7. Invista em seu sistema de cobranças

Se o seu sistema de cobranças é realizado manualmente, a possibilidade de erros e de demora para realizar essa tarefa é bem maior do que se a sua empresa adotar uma ferramenta tecnológica.

Nesse cenário, você pode contar com Iugu, uma empresa referência no mercado, que apresenta recursos tecnológicos de última geração preparados para estruturar e organizar a sua operação financeira de ponta a ponta, permitindo, também, que você crie suas próprias regras em relação à cobrança de inadimplência.

Para saber mais e conhecer a solução ideal para o seu negócio, clique aqui e converse com um de nossos especialistas

Crédito da foto de capa: My Credit Check

planilha controle de recebimentosPowered by Rock Convert

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.