Receba conteúdos e novidades da iugu

Você sabe como calcular o frete sobre as vendas do seu e-commerce? Esse é um ponto de grande relevância para o consumidor na hora de efetuar uma compra e efetivar o pagamento.

O custo-benefício deve valer a pena em relação ao preço dos produtos adquiridos, pois, caso contrário, ele buscará melhores opções que favoreçam seu orçamento. Por isso, é importante fazer os cálculos corretamente e equilibrar as tarifas praticadas no mercado.

Este post é um guia completo para ajudar você a elaborar um cálculo de frete justo, baseado em alguns detalhes que não podem ser esquecidos, e perceber a importância do serviço no e-commerce para sua melhoria e aumentar tanto a vantagem competitiva quanto suas vendas. Confira!

A importância do frete no e-commerce

Para muitos consumidores, o valor do frete influencia na decisão final sobre adquirir ou não um produto. Tudo vai depender da necessidade de compra e da urgência que o comprador tem de os produtos chegarem às mãos.

Acontece que se um volume de compras — considerando a quantidade de produtos e o preço de venda — não apresentar benefícios para o cliente, a tendência é que ele desista de realizá-la, deixando para um momento mais oportuno, impactando o faturamento da sua loja no período.

Mesmo quando o cliente opta pelas compras em lojas preferenciais, ele acaba ficando encarcerado no valor estabelecido como frete, o que pode transformar sua experiência de compras, principalmente, se surgir no mercado um concorrente disposto a praticar melhores preços.

O abandono do carrinho se dá por infinitos motivos e o preço do frete pode ser um deles. É preciso analisar a fundo o comportamento dos usuários dentro do site para tentar identificar se realmente esse é um entrave para a efetivação do checkout.

Com um bom sistema de automação financeira, é possível detectar o momento exato do abandono, se tem relação com o frete e quantas vezes isso acontece durante um período. São informações que servem de embasamento para a criação de estratégias de retenção e de aumento da taxa de conversão.

Ainda analisando o comportamento de compras, alguns clientes não se importam em pagar um frete alto quando há garantias que a mercadoria chegará dentro prazo. Outros preferem esperar um período mais longo e minimizar o impacto financeiro da taxa de frete.

Por isso é tão importante analisar o perfil de cada cliente, a forma de cálculo do frete, os produtos com maior volume de saída, os destinos mais frequentes e se o percentual de desistência esbarra no preço cobrado para a entrega.

Embora, às vezes, não é possível oferecer frete grátis — nem seria saudável para a movimentação econômica do mercado — outras estratégias podem ser implementadas para garantir maior satisfação do cliente em relação à sua loja, mesmo pagando a taxa de frete.

Com a alta competitividade e similaridade dos produtos, os estudos contínuos de redução de custos para ambos os lados e o aumento da qualidade no atendimento ao cliente devem ser preocupações constantes de quem está à frente de um negócio e-commerce.

Custos do frete

Antes de implantar qualquer política de cobrança de frete, você deve decidir quais serão as opções disponibilizadas dentro do site de sua loja, e também como e em quais momentos elas serão aplicadas.

Já sabemos que você terá custos e despesas com qualquer envio de produtos, mas arcar com eles não quer dizer que o resultado seja de perda. Por isso, ao desenhar a estrutura de cobrança e incluir o frete, tenha claro sobre quais produtos poderão ser instituídas determinadas regras.

Vamos analisar as formas que podem ser utilizadas para a cobrança de fretes.

O valor do frete sob a responsabilidade total do cliente

Mesmo em um ambiente online, o consumidor que gosta de realizar pesquisas em mais de uma loja por vez sabe quando a tarifa de entrega corre por conta dele. A decisão da compra vai depender da firmeza e das garantias de entrega no tempo previsto.

Se o valor dos produtos permanecer invariável, e o frete acrescido garantir uma entrega segura, você praticará uma cobrança legal e até vantajosa para o cliente: ele arcará com a despesa, mas ficará satisfeito com a entrega.

O valor cobrado pelo frete obedece à média do valor final da compra

Nesse caso, você poderá cobrar de acordo com o valor total da nota — o valor de um produto pode compensar o desconto na taxa de entrega por ter uma margem de lucro maior que os demais produtos colocados no carrinho.

Essa é uma forma interessante de cobrança de frete, pois vai incentivar o cliente a pesquisar mais itens para diminuir o valor do frete, e se ele descobrir uma vantagem de compras, possivelmente aumentará o ticket médio todas as vezes que for comprar na sua loja.

O valor do frete sob a responsabilidade total da sua loja

O primeiro passo para essa decisão é verificar se o seu negócio está financeiramente preparado para o impacto do montante gerado na entrega sem custo de frete. Nesse caso, são duas as considerações necessárias para reflexão.

A primeira refere-se ao fato de que o frete grátis não é uma prática tão comum no mercado nos dias atuais, e, em vista disso, você pode gerar uma indisposição com a concorrência por atuar de forma diferente das demais lojas.

A segunda é que torna-se mais provável que a sua loja sofra um boom de vendas ao oferecer o frete grátis, mas será que seu estoque, sua equipe e sua plataforma estão preparados para um volume tão grande?

É um risco que você pode correr, mas pode acabar criando dificuldades irreversíveis para a imagem do seu negócio. Nem sempre uma condição gratuita é a que desperta o interesse e a atenção do consumidor.

Como a maioria das lojas impõe a cobrança de uma taxa de entrega, pode ser que o consumidor desconfie da eficiência da sua loja, exatamente por caminhar na contramão dos concorrentes. Sendo assim, avalie com muita cautela todos os prós e contras, e esteja preparado para assumir perdas e ganhos.

O que levar em consideração na hora de calcular as taxas?

Independentemente das formas de cobrança do frete, os cálculos precisam ser estabelecidos para que a previsão financeira seja adequada e compatível com a estrutura da sua loja e da projeção de crescimento que você estabeleceu para seu negócio.

Se você simular compras em sites concorrentes, perceberá que os valores de frete são praticamente tabelados, oscilando para mais ou para menos — sendo apenas alguns centavos de diferença.

Para calcular o frete, normalmente levam-se em consideração as variáveis mais comuns: peso, dimensões, impostos referentes ao trajeto, distância, prazos para entrega.

Se o meio de entrega se dá por transportadoras — e-commerces atuam com diversos contratos para atender às demandas em tempo hábil — cada tabela vai aferir um preço levando em conta as chamadas generalidades ou variáveis.

A maioria das transportadoras considera o peso e as localidades da capital ou do interior. Outras são mais detalhadas e incluem os locais de difícil acesso e que exigem meios de transporte diferenciados, e não só o rodoviário.

Por diferenciado, entendemos as entregas realizadas por meio de transporte aéreo, ferroviário ou fluvial. Durante o trajeto, dependendo da distância e da localidade, há tarifas de pedágios e taxas do Estado que impactam diretamente o preço do frete.

Quando uma transportadora envia aos clientes de e-commerce a tabela de frete, ela já realizou todos os cálculos de gastos correspondentes com as diversas generalidades, assim como a margem de lucro sobre a tarifa de cada localidade.

Se você não levar essas variáveis em conta, ao invés de lucro amargará prejuízo em suas vendas. É um desafio grande adequar os preços cobrados pelas transportadoras à realidade do seu e-commerce e ao modelo de cobrança a que seus clientes estão acostumados.

Se o serviço de entrega da sua loja for realizado pelos Correios, o site disponibiliza uma calculadora própria para cálculo de encomendas com destinos nacionais e internacionais. Há um ícone de preços e prazos em que os campos devem ser preenchidos com a data da postagem e o CEP de origem e de destino. Por último, a escolha do tipo de serviço — via PAC ou SEDEX.

Com pesquisas prévias das possibilidades de envio dos produtos disponíveis na sua loja, o sistema também poderá cruzar as informações e gerar automaticamente os valores de frete, considerando essas variáveis todas as vezes que uma compra for realizada.

Lembre-se de que é preciso confirmar os valores das tarifas de tempos em tempos no site dos Correios para manter o seu site atualizado, pois é possível que o serviço de entrega sofra alterações nos preços tarifados.

O que entra no cálculo?

É importante parametrizar o sistema da sua loja para que o cálculo do frete seja realizado de forma correta. Cada variável deve ser considerada com exatidão para evitar que o cliente pague a mais ou a menos por uma entrega.

Veja o que deve entrar no cálculo para que as tarifas de fretes sejam praticadas corretamente.

Como aumentar as vendasPowered by Rock Convert

Peso das mercadorias

Em transportes, o peso da mercadoria influencia os gastos com combustível, desgastes de pneus, mecânica e outras variáveis. As transportadoras elaboram as tarifas baseadas nesse aspecto que você também deve considerar se os produtos da sua loja tiverem um peso elevado.

Mesmo que por unidade não tenha um impacto muito relevante, considere uma compra grande realizada por um mesmo cliente e que poderá constituir mais quilogramas que a compra de um item. É possível que o valor da compra beneficie o preço do frete, e são essas generalidades que você precisa analisar para conceder ao cliente a vantagem de comprar pelo site da sua loja.

Distância entre a coleta e a entrega

As distâncias são extremamente importantes para o cálculo do frete, pois é o espaçamento entre o ponto de coleta e o de entrega que vai definir os gastos da operação, incluindo as variáveis tributáveis, se for o caso.

Vale observar que o sistema da sua loja deve entender e considerar tanto a distância quanto o peso. Um item com peso elevado pode ter frete mais barato pelo fato de a entrega ser bem próxima do ponto de coleta. Por outro lado, alguns itens mais leves acarretam fretes mais caros em função de uma distância maior.

É uma situação comum se você considerar produtos específicos, de estilo e confecção únicos que um consumidor deseja comprar, e que só poderá ser entregue mediante pagamento de frete.

Impostos e taxas

Os impostos correspondentes às mercadorias como ICMS (imposto sobre a circulação de mercadorias) e IPI (imposto sobre produtos industrializados) são diferentes daqueles relacionados aos serviços prestados de transporte intermunicipal e interestadual e também de comunicação.

Todos eles incidem sobre o valor cobrado no frete — tarifa de despacho, taxa de restrição de trânsito, tarifa de entrega, taxas municipais e estaduais. Por esse aspecto, é fundamental manter a plataforma de pagamento atualizada quanto aos CEPs e localidades.

Cubagem

Existem itens pequenos e pesados, como há também artigos grandes que são apenas volumosos. Como o espaço de utilização de compartimentos são diferenciados, podendo armazenar mais ou menos itens de acordo com as especificidades, a cubagem também se torna um aspecto importante.

A convenção de transportes rodoviários estabelece no mercado que para cada metro cúbico, a cubagem deve ter, no máximo, 300 quilos. Sendo assim, a fórmula para o cálculo é simples:

altura x largura x comprimento x 300

Valor da carga na nota fiscal

Para mercadorias de valor significativo, há sempre um risco de desvio de cargas ou ações criminosas ao longo do trajeto. As transportadoras, assim como os Correios, atuam considerando o valor declarado das mercadorias para garantir uma margem calculada em função do risco que pode ocorrer por perdas involuntárias.

Generalidades

Mesmo elencando as principais referências de cálculo do frete, é possível ser surpreendido com alguma variável não contabilizada. É fundamental, no momento de estipular o preço de frete, que se tome um tempo para analisar todas as possibilidades antes de determinar os valores e disponibilizar o produto no site da loja.

Como utilizar o frete para ter um preço competitivo e ajudar nas vendas?

Como dissemos no início deste post, o frete é um dos maiores influenciadores na decisão de compra do consumidor. É provável que, dependendo do produto, o consumidor se assuste com o valor do frete e abandone o carrinho.

Se os seus cálculos estão corretos e justos, ele poderá até fazer buscas na concorrência, mas retornará para pegar novamente o carrinho ao constatar que os valores de entrega estão equiparados.

Considere algumas alternativas para aplicar na sua loja e ganhar de vez a confiança do cliente!

Minimize o valor do frete para compras de combos

Quando um consumidor entra no ambiente de uma loja virtual é porque está em busca de algo específico, o que não quer dizer que ele comprará apenas um item. Pode ser que ele encontre vantagens em adquirir mais produtos e uma delas pode ser o valor do frete.

Disponibilizando um site intuitivo e monitorador, você poderá criar sugestões de combos baseados na procura e necessidade desse cliente. O valor do frete para mais de um produto pode ser minimizado conforme as referências de peso e medida já citadas neste post.

Por isso, é importante ter uma solução tecnológica de apoio durante as buscas e compras do consumidor. Com uma boa ferramenta, o ticket médio pode se elevar — favorecimento a sua loja com o aumento das vendas e o cliente em função do desconto expressivo na tarifa de frete.

Mantenha os preços atualizados

Esse é um gargalo que muitas lojas e-commerce enfrentam. Por não contar com uma plataforma ágil e intuitiva, os valores dos fretes podem demorar a apresentar o cálculo, o que para o novo consumidor, sempre apressado e em busca de melhores ofertas, é quase que imperdoável.

Essa demora pode contribuir para o abandono do carrinho e a não concretização da venda. O consumidor frustrado vai deixar para outro momento, com riscos de a compra cair no esquecimento, seja por constatar a pouca importância, seja por comprar em outra loja.

O último caso é mais grave, uma vez que a experiência ruim tira a sua loja do radar de compra do consumidor. Durante um bom tempo, sabendo que houve problemas referentes a valores em seu site, dificilmente ele se lembrará da sua loja para uma nova compra.

A reconquista virá por referência, por campanhas sazonais, mas se você quiser manter as vendas aquecidas durante o ano todo, é essencial acompanhar os bugs gerados dentro da plataforma para evitar essas ocorrências.

Atenda aos prazos

Prometer ao cliente a entrega em um prazo e não cumprir, joga por terra qualquer benefício em relação ao preço do frete. Quem compra pela internet sabe que há um prazo de entrega diferente da retirada imediata na loja, por isso é sempre importante analisar o prazo para tomar a decisão da compra.

Se a entrega não atende ao estabelecido no ato da compra, há uma tendência forte de perda da credibilidade, o que inviabiliza a recompra e consequentemente o aumento do ticket médio.

Faça um bom uso da sazonalidade

Os períodos sazonais são excelentes para as práticas de fretes baixos ou grátis, mas tome cuidado para não ter prejuízos. É essencial fazer cálculos e verificar o potencial de vendas dos produtos em estoque.

A sazonalidade possibilita uma crescente natural nas vendas, pois é durante o período que o comportamento de compras do consumidor se altera para adquirir aquele produto desejado há algum tempo, seja como presente, seja em benefício próprio.

Se a sua opção for pelo frete grátis com o objetivo de aumentar as vendas, estabeleça um padrão de ofertas e aplique em toda a loja ou nos produtos com maior margem de lucro que permitam a perda para compensar o custeio do frete.

Uma alternativa viável nas datas sazonais é verificar no estoque os produtos sem giro, parados por longo período. Talvez valha a pena perder um percentual sobre as vendas, mas que recupere o investimento e libere espaço para mercadorias com giro ativo.

Outras estratégias para aumentar as vendas

Se você deseja uma solução ainda melhor, busque no mercado por empresas intermediadoras de pagamento, que disponibilizam plataformas completas de pagamento online e que sejam integradas com todos os departamentos da sua empresa e principalmente com os bancos.

Assim, todo o processo terá um mesmo ritmo em todas as etapas, garantindo a transparência e satisfação do cliente, que se sentirá motivado a pagar qualquer preço por um atendimento eficiente e de qualidade.

Sabe aquelas horas infinitas disponibilizadas para calcular e recalcular os valores apresentados pelas transportadoras para chegar ao valor final da sua loja? Uma ferramenta de automação fará todo o processo por você e pela sua equipe.

Usando a tecnologia, aquele cansaço mental resultante de um estudo minucioso de valores, localidades e dimensões dará lugar a um processo analítico, gerado por relatórios, pois um bom sistema de automação é desenvolvido conforme as necessidades e particularidades do cliente.

Para cada uma das generalidades previstas, a parametrização deve encontrar soluções práticas de cálculo e disponibilizá-la ao consumidor assim que o CEP for informado. A agilidade conta muito e é importante conhecer todos os recursos e facilidades antes de contratar um serviço.

Lembre-se de que a fidelização do cliente se dá por um conjunto de fatores que englobam não apenas o benefício financeiro, mas tudo aquilo que permite uma boa experiência durante a jornada de compras.

Deixe claro para o consumidor que a sua loja se preocupa com a entrega segura e sem avarias nos produtos. Mantenha o foco na premissa de que a qualidade faz parte da cultura organizacional, esteja ela atrelada ao produto ou aos serviços prestados.

A conduta da loja durante a divulgação, a abordagem, o tratamento no ambiente da loja, as possibilidades de pagamento e o processo de checkout, aliado à qualidade dos produtos são capazes de fazer com que o valor do frete seja quase imperceptível.

Devemos concluir que aprender a calcular o frete vai além da correlação de pesos e medidas. Deve haver um valor agregado que aumente a taxa de conversão e que fortaleça os vínculos do consumidor com a sua marca.

Gostou deste post sobre como calcular o frete e aumentar as vendas no e-commerce? Percebeu o quanto a boa prática pode ser vantajosa para o seu negócio? Então, que tal assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de tudo que acontece no universo dos pagamentos online. A informação chegará direto na sua caixa de entrada de seu e-mail!

Fale hoje com um especialista iugu e entenda como podemos ajudar a potencializar o seu negócio
Siga a iugu nas redes sociais
Assine nossa newsletter
Logo da iugu, infraestrutura para automação financeira
Plataforma para automação financeira,
gestão de assinaturas e marketplace.
Av. Paulista, nº 1048, 5° andar. São Paulo - SP.
Ouvidoria
Estamos aqui para ouvir o que você tem a dizer. Falou com a gente, mas ainda não resolveu o seu caso? A Ouvidoria precisa saber disso.
De segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 13h30 às 17h (exceto feriados)
0800 887 0918
E-mail
ouvidoria@iugu.com
Integrações
API iuguPlug-in para WooCommercePlug-in para MagentoPlug-in para PrestashopPlug-in para OpenCartPlug-in para WHMCS
Empresa
Sobre a iuguTrabalhe conoscoExpediente
AcademiaBlog iugu
Planosiugu Basiciugu Businessiugu Professionaliugu marketplaceCartão iuguMaquininha
Ajuda
Ajuda e suporteLista de funcionalidadesAtualizaçõesContratoResquisitos para abertura de contaProdutos e serviços proíbidos
Copyright © 2019 iugu. Todos os direitos reservados. |
CNPJ: 15.111.975/0001-64
Politica de privacidadeTermos de serviço
Painel de controleContato comercialSeja um parceiro
Produto
CobrançasMarketplacePlanos
Informações
DocumentaçãoCentral do desenvolvedorAjuda e suporteBlogStatus do serviço
closefacebook-squarelinkedin-squaretwitterbarsinstagramarrow-right